MENU

Dicas

As principais diferenças entre MDF e MDP

  • 31 de agosto de 2020


    Na hora de renovar os móveis da sua casa ou apartamento, existem diversas escolhas importantes a serem definidas e nesse momento surgem muitas dúvidas a respeito de qual material escolher, por exemplo: MDP ou MDF, qual é o melhor e mais indicado para o meu lar?

    Apesar de serem semelhantes, ambos possuem diferenças significativas, entenda um pouco mais sobre as características e aplicações de cada um deles.

    MDF

    O MDF é um painel de madeira reconstituída, produzido por meio da aglutinação de fibras de madeira com resinas sintéticas e aditivos. As placas de madeira são coladas umas sobre as outras com resina, e fixadas através de pressão. As chapas de MDF são fabricadas com qualidades distintivas, conforme a utilização final, e suas espessuras variam de 3mm a 60 mm.

    Possui boa estabilidade e grande capacidade de absorção de tintas, mas algumas de suas propriedades, como a resistência, são superiores. É uma madeira que permite mais criatividade no design dos móveis, por isso, é indicado em peças que terão partes arredondadas e contornos. O material também é recomendado em casos de usinagem em baixo relevo e entalhamento.

    MDP

    Já o MDP é um painel de aglomerado constituído de partículas de madeira aglutinadas entre si, mediante a ação de temperatura e alta pressão. Assim como o MDF, possui boa estabilidade e grande capacidade de absorção de tinta, o que assegura excelente acabamento em caso de pinturas e revestimentos.

    O material é produzido em três camadas: uma grossa no miolo e duas finas nas superfícies, todas com grande uniformidade das partículas. Suas características mecânicas superiores às de materiais similares, conferem mais resistência na retirada de parafusos, por exemplo, e redução de empenamentos.

    Quais as principais diferenças entre os dois?

    Enquanto o MDF apresenta maleabilidade, permitindo a formação de curvas, por exemplo, o MDP tem limitações que favorecem o uso desse material em artigos de linha reta, como portas, prateleiras, gavetas e demais peças retas. Outra diferença entre os dois materiais é que o MDP apresenta alta absorção de tintas no acabamento final e o MDF não. Assim, para essa finalidade, as placas de MDF tornam-se mais vantajosas, já que permitem, por exemplo, que a finalização em laca seja mais homogênea, sem irregularidades na superfície. Essa característica também influencia na relação ao custo-benefício. Para uso em parte externa, madeira com menos poros, têm menos absorção e, consequentemente, menos custos com tintas. Para uso interno, em contrapartida, o MDP é o mais rentável. Permite ótima colagem e o custo do material é bem menor.

    Compartilhe com seus amigos: